A Soldadura na Indústria

A soldadura em Portugal sempre foi uma atividade industrial de referência para a economia nacional e, apesar da atual conjuntura nacional e internacional promove uma enorme empregabilidade. As empresas portuguesas devem continuar a ter profissionais certificados e bem preparados tecnologicamente porque só desta forma é possível alcançar bons índices de produtividade.

É uma preocupação constante, tanto dos fabricantes de equipamentos como das empresas de metalomecânica que a soldadura se torne, cada vez mais, uma atividade que contribua decisivamente para a rentabilidade do projeto onde está a ser aplicada. Para que isso aconteça, diversos fatores devem ser previamente analisados, designadamente:

• Procedimento de soldadura
• Material a soldar
• Local onde se vai realizar a soldadura
• Consumíveis que devem ser utilizados
• Escolha correta do gás de proteção
• Qualidade exigida e verificada (ex. RX industrial)

Na indústria ao optar pela realização de determinado processo de soldadura em detrimento de outro devemos ter presente que os custos associados são sempre repartidos pelo preço da mão-de-obra, material de adição, equipamento necessário, eletricidade e o gás, se for necessário.

Neste sentido, a decisão para soldar determinada liga num ou noutro processo deve de ser previamente estudada e verificada se a relação preço/qualidade é a mais indicada.

As novas tecnologias relacionadas com a soldadura MIG MAG (Metal Inert Gas/ Metal Active Gas), TIG (Tugsten Inert Gas) e Laser, são aquelas que despertam mais atenção, em primeiro lugar, às empresas porque estão intimamente ligadas à rentabilidade e ao custo fixo final do seu produto, em segundo, aos profissionais porque necessitam de atualizações constantes para poderem trabalhar em qualquer processo de soldadura e serem reconhecidos na profissão e por último, aos Centros de Formação, que têm de estar tecnológica e pedagogicamente preparados para formar com qualidade tanto formandos em formação inicial como profissionais em formação contínua.

A soldadura MIG/MAG é um processo de soldadura através de um arco elétrico entre um elétrodo contínuo consumível, vulgarmente denominado por arame, e o metal base que se deseja soldar. A proteção do arco elétrico e do banho de fusão é obtida através de um gás de proteção, normalmente são misturas de Árgon com CO2, no caso de soldadura da maioria dos aços estruturais e misturas de Árgon com O2 quando se trata de outras ligas.

MIG

A soldadura TIG é um processo de soldadura por arco elétrico, feita numa atmosfera de gás inerte (maioritariamente o Árgon), com um elétrodo de Tungsténio não consumível. Nas uniões onde é necessário material de adição fornece-se à zona de fusão uma vareta que se vai fundindo com o material base. Pode-se dizer que é um processo de soldadura efetuado mesmo manualmente, com grandes níveis de qualidade.

TIG

A soldadura LASER (Light Amplificaded by Stimulated with Emission of Radiation), neste momento, surge como uma alternativa credível devido às suas vantagens:
• A zona afetada é termicamente pequena
• Velocidade de soldadura elevada
• Raras deformações
• Soldaduras de várias espessuras numa só face através da técnica de “Key-Hole”

A soldadura Laser por condução aplica-se a espessuras finas (até 1.5mm), utilizam-se laser de baixa potencia e o aquecimento é realizado por condução térmica. Na Soldadura Laser com penetração, utilizam-se lasers de elevada potência (2 a 40KW). Neste processo é igualmente utilizado um gás de proteção, e poderá ser utilizado ou não, material de adição em forma de fio consumível. No caso de não se utilizar material de adição, é designado por processo de Soldadura Laser Autogénea, onde apenas o material base é fundido através do feixe de laser.

Em qualquer meio industrial continua a ser usual observar que nem sempre os processos de soldadura que estão a ser aplicados em determinado produto são aqueles mais rentáveis para a empresa. Assistimos que a maior parte das vezes isso acontece por um lado, pelo desconhecimento técnico existente e por outro, pela falta de recursos financeiros para investimento em equipamento.

Partilhe esta informação

Os seus dados
Por favor preencha o seu nome
Por favor preencha o seu e-mail.
Destinatário
Por favor preencha o e-mail destinatário
Invalid Input
Verificação de segurança inválido. Por favor atualize a página e tente novamente.
A ATEC atua no respeito das normas nacionais de proteção de dados pessoais. Não trataremos qualquer dado pessoal aqui registado.

Partilhe Connosco
as suas necessidades

Empresa
Por favor preencha o seu nome.
Por favor preencha o seu e-mail.
Por favor preencha a sua função.
Por favor preencha a empresa.
Por favor indique o n.º de telefone.
Em que está a pensar
Por favor preencha o projeto/tema.
Por favor preencha o objetivo
Invalid Input
Invalid Input
Invalid Input
Invalid Input
Verificação de segurança inválido. Por favor atualize a página e tente novamente.
A ATEC atua no respeito das normas nacionais de proteção de dados pessoais. Os dados aqui colocados serão eliminados até seis meses após a sua utilização.
Para o exercício dos direitos de informação, acesso, retificação, eliminação ou oposição dos seus dados deverá enviar um e-mail para info@atec.pt.

Pedido de Informação

Por favor preencha o seu nome.
Por favor preencha o seu e-mail.
Por favor preencha a sua função.
Por favor preencha a empresa.
Por favor preencha o telefone.

Por favor escolha o seu pedido
Por favor preencha a mensagem.
Verificação de segurança inválido. Por favor atualize a página e tente novamente.
A ATEC atua no respeito das normas nacionais de proteção de dados pessoais. Os dados aqui colocados serão eliminados até seis meses após a sua utilização.
Para o exercício dos direitos de informação, acesso, retificação, eliminação ou oposição dos seus dados deverá enviar um e-mail para info@atec.pt.